Lentilhas laranja estufadas com vegetais – receita de sexta-feira


Sabem aqueles dias em que chegamos a casa ao final do dia e já não temos nenhuma leguminosa de molho, nem cozida e queremos preparar uma refeição? O tempo não é muito e só cereal com vegetais parece pouco? :/
As lentilhas descascadas (laranja, coral ou amarelas) são uma solução para essas situações 🙂 Cozem ao mesmo tempo que os vegetais, e são uma opção rápida e saborosa.
Aqui vai a receita (sinceramente não sei onde foi a primeira vez que a vi, mas quase de certeza que foi no curso de Macrobiótica, e deve ser da autoria da Geninha <3).
Nesta altura do ano podem substituir a abóbora pela courgette, porque já sabem bem os vegetais com mais água, e começa a haver sem ser de estufa (as da minha horta, dentro de 2-3 semanas estão prontas 😉 )

<3 Lentilhas laranja estufadas com vegetais <3

Ingredientes:
1 chávena de lentilhas sem casca
1 fatia de abóbora hokaido ou abóbora butternut
2 cenouras
2 cebolas
3 colheres de sopa de azeite
3 chávenas de água
1 colher de sopa de pasta de ameixa umeboshi (opcional)
Cominhos (opcional)
Cebolinho, coentros ou salsa (para servir)
Sal q.b.

Preparação:
– Corte as cebolas, a abóbora e as cenouras em cubinhos pequenos.
– Num tacho coloque o azeite, os legumes, os cominhos (opção) e salteie tudo durante 2-3 minutos, mexendo ocasionalmente.
– Junte a água. Quando ferver, coloque as lentilhas (lavadas), tape e baixe o lume.
– Deixe cozinhar 20-30 minutos em lume brando, verificando se a água é suficiente e acrescentando mais se necessário (se quiser que as lentilhas se desfaçam verifique o ponto em que quer desligar o lume, porque deve ser mais um pouco do que o indicado).
– Junte a pasta de ameixa (opção) e retifique o sal.
– Deixe ferver mais 2 minutos.
– Junte o cebolinho picado e sirva quente.

Notas: há quem goste de deixar que as lentilhas se transformem em puré, só vos digo que é um puré maravilhoso!!! E já estou a salivar…
Na imagem está um prato de lentilhas com couscous, grelos, pickles de rabanete e uns cogumelos salteados.

Video-receita de Bolas de Arroz Integral com alga Nori

Receita de Bolas de Arroz
Aprendi com a Geninha Varatojo. Gratidão.

Têm um sabor forte a alga Nori, quem gosta de sushi sabe ao que me refiro.
Podem usar para aproveitar sobras de arroz.
O recheio pode ser com pasta de ameixa umeboshi, com uma pasta de uma oleaginosa ou até alguma fruta seca para um a versão doce. Em viagem, quando não souberem se vão ter oportunidade de comer bem, são uma boa alternativa, junto com uma sopa e uns vegetais, fica a refeição feita.
Como snack a meio da manhã também são deliciosas. E aqui fica a receita.


Ingredientes:
Arroz integral ou uma mistura de arroz integral e arroz glutinoso cozidos (eu faço sempre a mistura dos dois em partes iguais)
Alga nori em folhas
Manteiga de amendoim (opção)
Pasta de ameixa umeboshi (opção)
Preparação:
– Utilize arroz cozido que esteja completamente frio.
– Toste uma folha de alga nori no fogo e divida-a em 4 partes.
– Molhe as mãos e, com as mãos húmidas, molde uma bola da arroz, com firmeza, de forma a aglutinar mais os grãos.
– Faça um pequeno orifício na bola com um dedo.
– Recheie o orifício com manteiga de amendoim ou um pouco de ameixa umeboshi.
– Aperte a bola de forma a tapar totalmente o recheio.
– Envolva cada bola com dois pedaços de alga nori.
– Não se esqueça de ter uma taça para ir humedecendo as mãos.

Receita- Brownies

Sexta-feira costuma ser dia de receita. Hoje é de sobremesa.
Para brilharem na Páscoa  experimentem esta receita de Brownies de Feijão Azuki 
Depois de fazerem a mistura dos líquidos aconselho a testarem se está suficientemente doce; se não estiver, acrescentem um pouco de xarope de ácer (não refinado), para que ninguém note que não levou açúcar   
Experimentem com nozes ou avelãs ou uma mistura de frutos secos.
Se não encontrarem chocolate 100% comprem um com bastante percentagem de cacau.
Eu vou fazer outra vez para o almoço de domingo de Páscoa  Quem fizer pode partilhar com a Mil Grãos o resultado  
Nota: 1 taça equivale a 225 ml.
Ingredientes:
Feijão Azuki cozidos: 2 taças
Chocolate 100% cacau: 1 taça (ralado)
Óleo de girasol: 1/3 taça
Geleia de arroz ou xarope de ácer (a segunda opção é bem mais doce): 1 taça
Raspa e sumo de 1 limão
1 taça de farinha de amêndoa (amêndoas raladas finamente)
Farinha de espelta semi-integral: 1 taça
bicarbonato de sódio: 1 c.sopa
sal: 1/4 c. de chá
canela: 1/4 c. de chá
1 taça de amêndoas partidas grosseiramente, para dar textura (opcional)
Procedimiento
– Pré-aqueça o forno a 200oC.
– O feijão tem que estar bem cozido e escorrido.
– Derreta o chocolate em banho Maria.
– Junte todos os ingredientes líquidos com o chocolate, o feijão, o sal e a raspa de limão e bata num processador de alimentos. Deverá ficar bem cremoso, sem se notar o feijão.
– Misture o creme obtido com a mistura de ingredientes secos, com o objectivo de tornar a mistura homogénea, mas sem bater.
– Unte um tabuleiro de ir ao forno, com óleo, ou forre com papel vegetal e colocar a mistura, espealhando com a ajuda de uma espátula
– Baixe a temperatura do forno para 180 oC, coloque o tabuleiro no forno e deixe cozer cerca de 25-30 minutos.
– No momento de servir, podem cobrir-se com um pouco de pasta de amêndoa e polvilhar com cacau.

Receita Tempeh

Sexta-feira é dia de receita e hoje é de Tempeh  
O tempeh é um alimento fermentado tradicionalmente a partir de feijão de soja. É uma excelente fonte de proteína e, por ser fermentado, tem uma digestão fácil.
O melhor tempeh do mundo é o Salvatore, o Sal’s Tempeh 
E aqui fica a receita 

Ingredientes:
Uma embalagem de Tempeh (Sal’s Tempeh)
3 colheres de sopa de shoyu (molho de soja)
3 colheres de sopa de concentrado de maçã
Azeite ou óleo de sésamo
Água q.b.
Preparação:
– Corte o tempeh em tiras finas (0,5 cm ou um pouco menos)
– Pincele uma frigideira anti-aderente com azeite ou óleo de sésamo, e coloque o tempeh. Deixe ficar cerca de 2 minutos de cada lado, mas verifique que adquiriu um tom dourado e que não está a queimar, porque depende da força do fogo (a esta operação chama-se “selar” o tempeh). Repita até todas as tiras estarem seladas.
– Disponha todas as tiras no fundo de um tacho largo. Cubra com água, e acrescente o molho de soja e o concentrado de maçã.
– Leve o tacho ao lume e deixe ferver em lume médio até toda a água evaporar e o tempeh adquirir um tom castanho-brilhante.
– Sirva cerca de 3-4 tiras por pessoa.
Nota: O tempeh é, originalmente, um fermentado de soja. Da marca Sal’s tempeh já existe tempeh de feijão azuki e de grão de bico. É um alimento fementado extremamente rico em proteína, e é a forma correta de comer feijão de soja branco. O sabor é particular, à primeira pode estranhar-se! Mas eu… adoro!  Feito desta forma, substitui com muitas vantagens o queijo e fiambre nas “sandwiches”.

Germinar

Sexta-feira é dia de receita. Mas hoje não é bem uma receita. É antes uma sugestão/desafio. Fazerem os vossos próprios germinados. Estamos no momento de nutrir a energia ascendente, a Primavera está mesmo aí a chegar, e eles ajudam-nos nesse processo, de transição do Inverno para a Primavera.
Para germinar necessitam de leguminosas, cereais ou de sementes ainda em grão inteiro (na casca). As leguminosas que germinam mais rapidamente são o feijão mungo (na imagem) e o feijão azuki, mas qualquer leguminosa germina. As sementes que mais gosto de germinar são as de alfafa (ou luzerna) e as de trigo sarraceno.
Germinar ajuda a tornar o alimento mais digerível e aumenta muitíssimo o seu valor nutricional.
E agora a receita, que pode ser adaptada para outras sementes/leguminosas/cereais 
Ingredientes:
uma colher de sopa de feijão mungo
um frasco de vidro limpo
uma gaze ou um pano poroso e limpo
uma pedaço de linha de algoodão
Procedimento:
– Lave e demolhe o feijão mungo durante 12h (se for uma leguminosa mais rija pode deixar-se 24h a 36h, para um cereal ou semente bastam 8h a 12h).
– Escorra e coloque dentro do frasco, cubra com a gaze ou o pano e prenda a gaze ao topo do frasco com o fio de algodão.
– Duas vezes ao dia (de manhã e à noite), encha o frasco com água, e escorra outra vez. Eu nunca tiro a gaze do topo do frasco ela ajuda-me a escorrer a água sem perder os rebentos.
– Ao fim de dois dias começa a ver-se o rebento do feijão, deixe germinar mais uns dias se quiser um rebento mais comprido.
– Caso comece a ter um cheiro desagradável, significa que os feijões já não tinham vitalidade para germinar e apodreceram. Deite fora e compre feijão biológico de preferência produzido na última colheita desse ano (olhem para a validade).