Preparar antecipadamente o Inverno

Alguém mais sente que hoje entrámos no Inverno? Eu sei que o calendário não nos diz isso, mas eu sinto-o desde manhã (estou a escrever no dia 2 de Dezembro).

Prato típico de inverno: arroz integral com gomásio de sementes de sésamo negras, bolinhos de feijão preto fritos, batata doce no forno com sementes de abóbora, salada prensada, verdes escaldados e nabo ralado.

Na macrobiótica começamos a preparar a estação seguinte antes da anterior ter terminado. O que sinto neste momento talvez seja esta necessidade de começar a preparar o Inverno.

Esta estação está intimamente ligada à transformação Água. A minha energia primária é Água e nesta altura eu sou mesmo um peixinho na água – até porque na astrologia o meu signo é Peixes.

Fisicamente estão ligados à transformação Água: Rins e Bexiga, glândulas supra-renais, órgãos reprodutores, ouvidos e dentes.

Se estivermos em sintonia com a natureza vamos perceber que o movimento parece que estagnou. Na macrobiótica diz-se que esta energia é flutuante. Temos oportunidade de permanecer no nosso interior de forma confortável porque toda a Natureza, mesmo que mantenha alguma actividade, está aparentemente recolhida. Seguir o ritmo da Natureza é sábio.

Deste recolhimento se criará a estrutura necessária para florir e crescer de forma rápida e exuberante na Primavera.

Tarte de maçã

Falando agora de alimentos que privilegio nesta altura:

  • Cereais: trigo sarraceno ou a massa feita a partir dele (chama-se soba). O Francisco Varatojo dizia que o trigo sarraceno faz o sangue chegar até às extremidades, o que significa que estamos sempre quentes. Podem dizer-me: Dulce o trigo sarraceno não é um cereal. É verdade, mas no prato vai funcionar como a principal fonte de hidratos de carbono complexos, equivalente ao cereal. Também podem usar pontualmente uma mistura de arroz negro com arroz integral.
  • Leguminosas: feijão azuki e feijão de soja preto. Todos os feijões fortalecem os rins, mas estes dois têm propriedades especiais para fortalecer os rins (azuki) e órgãos reprodutores (soja preto).
  • Vegetais: basta ir ao mercado e ver! Esta é a altura dos vegetais de raiz, principalmente cenoura, nabo e rábano. Sei que há cenouras durante todo o ano, mas acreditem que esta é que é a época em que elas devem ser colhidas.
  • Algas: no Inverno todas as algas são bem vindas. A Kombu, sim, a alga com que cozinhamos as leguminosas, é a mais adequada. Podem fazer um condimento de que eu vou falar já a seguir. Lembrem-se: as algas devem ser comidas com regularidade mas não em grande quantidade. Uma pequena quantidade diariamente é o ideal.
  • Métodos Culinários: Lembram-se do que é que antigamente se privilegiava no Inverno? Alimentos cozinhados no forno; estufados feitos durante mais tempo. Alimentos preparados em fogões de lenha (eu tenho muita sorte e tenho um fogão de lenha). Se por acaso tiverem um fogão de lenha, esta é a altura de fazerem estufados de feijão no forno, arroz no forno e vegetais assados no forno. Se não tiverem, usem mais fogo e mais calor quando cozinham os alimentos. Usem mais panela de pressão.

Receita de Shio-Kombu

Ingredientes:

  • Kombu: duas tiras (cerca de 10 cm cada, cortadas em 5 pedaços)
  • Shoyu ou tamari (molho de soja de boa qualidade): 3-4 colheres de sopa
  • Água q.b.

Preparação:

  • Corte cada tira em 5 pedaços.
  • Demolhe a alga durante a noite numa taça com duas chávenas de chá de água.
  • Coloque num tacho a alga com a água de a demolhar e o shoyu.
  • Veja se a alga ficou bem coberta de água.
  • Leve ao lume e quando começar a ferver, deixe ferver em lume baixo até toda a água evaporar (cerca de 30′). Se a alga ainda estiver dura, acrescente um pouco de água e deixe ferver mais um pouco.
  • Retire do tacho, deixe arrefecer e sirva apenas 1 a 2 pedaços de cada vez à refeição, como acompanhamento/condimento.
  • Alternativamente, no final da cozedura, pode temperar com algumas gotas de sumo de limão ou gengibre.

Tradicionalmente este preparado é utilizado para fortalecer o sistema urinário, ossos e articulações, e ajudar em problemas relacionados com varizes entre outros.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *